07 fevereiro, 2009


Não quero saber seu nome. Não quero saber de que lado da cidade você se esconde com tuas culpas pequeninas. Daqui te vigio voyeur. E isso não me traz culpa ou prazer. Você finge que nem sabe; mas olha pros meus cabelos com olhos de tesoura e ri, mastigando seu chiclete de sabor nenhum. Você nem é tão esperta, mas não vou te dar o mapa do campo minado. Rio também com dentes de granito e sinais da intempérie temporal: cáries e nicotina. Como? Não! Eu não te amo como me amo. Como já te disse, você não é tão esperta.

4 comentários:

fabiana disse...

cruel...

Thiago Assis disse...

ele sim é esperto.

lupeu lacerda disse...

fabiana querida, é só um personagem. rea pra caralho. mas só um personagem.

thiago cumpadi. ele é esperto paca. somos. mas todos vacilamos né? é a esperteza delas: e ganham sempre, graças a deus.

Thiago Assis disse...

graças a deus =]