10 fevereiro, 2009


Há um vazio dentro dessa coisa
que chamo dentro.
Encho de coisas que chamo
coisas.
Depois retiro,
as coisas.
Pra caber mais coisas.
Não determino isso de coração.
Não sei de que lado habito
com meus pensamentos e
me enforco com
minha boca nervosa.

2 comentários:

fabiana disse...

você se enforca, mas renasce a cada vez...
É assim todos os dias.
E essas coisas que parecem ser apenas 'coisas', às vezes significam bem mais. Difícil é ver ou sentir isso todos os dias (pelo menos pra mim).

Carol disse...

Nossa, que bonito, que tocante...
:)