28 fevereiro, 2009


O cavalo do tempo não dá muito espaço pra minha bunda magra em sua sela. E encontro o que não procuro em meio aos olhos dos que me vigiam. Alado. O homem vomita venenos em suas frases cheias de ciência e sabedoria. E nasço. E engulo a maçã que não me mostra a merda da gravidade.

3 comentários:

Ricardo Thadeu disse...

é realmente foda ter que engolir um monte de formulas que não dizem nada. a gravidade não me ajuda a pegar mulher nenhuma, não paga minhas contas, nem me chama pra tomar uma.


até, amigo

Caio Rudá disse...

Fato. A ciência explica, mas a arte tem a verdade.

Mariana Tatos disse...

Voraz!! estou ao acaso por aqui...e amei
Bjs