20 fevereiro, 2008


Beco vivo beco. Chove beco merda mijo gala beco. Beco chove beco chove chove chove. Rala chuva na luva do rio. Rio beco. Sobe marrom e engole pontas de cigarro. Engole fumantes passivos e ativos. Engole viados e putas multicoloridas. Engole beco baba beco bole beco baba. A cortina da retina fecha no beco. Fade in. Beco. Out. outdoor do beco é beco. Antigos espíritos do rio amaldiçoam meninos maconheiros: comerão das latas. Amarão nas latas. Morrerão secos. Secos no beco. Seus corpos adubarão plantações de uva e melão.

3 comentários:

Gabriela. disse...

Que alimentarão a boa música e a poesia.

On disse...

eu prefiro cebola, bem picadinha com tomates tb picados, ai vc põe vinagre, sal e azeite... rpz... pense q o negocio fica bom.
man, dá uma força la no blog, pow. O Kerouac morreu antes do Cassidy??
hauhauahuahauhauhauhaha.

ediney disse...

gostei das palavras secas,do verbo seco da tua poesia