26 abril, 2009


Queria entender de telepatia. E também de outras coisas da vida. Mas sou ocupado pra caralho, termino sempre deixando isso de aprender coisas novas pra amanhã. Amanhã. Queria entender isso de amanhã. Porque sempre me dizem que amanhã vai ser tudo diferente. Que os caras vão ser honestos. Que as relações serão espontâneas. Que as gargalhadas não vão ofender a lei do silêncio. Que eu vou ter mais grana. Que vou demorar a gozar. Enfim, as coisas que não consegui até hoje estão guardadas nessa caixa chamada amanhã. Mas eu ainda vou aprender telepatia. Talvez amanhã, ou depois, ou daqui a quinze dias. As outras coisas da vida eu vou separar em pastas. Depois vou elencar prioridades. Depois vou determinar um tempo para estudar com calma. Uma coisa é certa: preciso de uma rede. Talvez aprender a tocar violão seja uma boa. Tenho letras sabidas. Acho que dariam músicas sabidas também. Até lá, nesse amanhã, preciso saber se vou achar alguém pra dividir essa rede. Pra escutar essas músicas sabidas que vou fazer amanhã. Pra me olhar tocando esse violão que com certeza vou estar tocando depois de amanhã, ou no máximo em dez anos. Mas na boa, eu vou ser bom nisso de telepatia. A tal da telepatia me seduz. Sabendo disso, da tal telepatia, vou fuçar a mente de deus. Vou querer saber dele o mistério das cores, e das sete notas musicais, e do universo, verso mais bonito. Mas também vou querer saber o porquê da cara engraçada dos macacos, e do sabor maravilhoso da cerveja, da sedução dos seios das mulheres, e do bigode sisudo dos comunistas. Mas vou deixar isso pra amanhã. Ta ficando tarde, é domingo, vou tomar um banho e dormir. Que o amanhã chega já, e diz o povo que o amanhã não espera porra de ninguém.

4 comentários:

niki disse...

o amanhã sempre chega, é o que dizem. mas ele chega igualzinho a hoje. texto bom mesmo, muito bom.

a propósito, devo dizer que um
novo livro faz parte dos meus favoritos; um tal chamado "entre o alho e o sal"...

"um dia a mais
pra contar um dia
cigarros acesos na impaciência
de queimar o tempo."
fantástico. nem preciso dizer que sou fã dos teus textos. :)

lupeu lacerda disse...

grande niki!
fico feliz pra caralho que você tenha gostado do livro. somosda mesma tribo insone.
hasta siempre.

Gustavo Rios disse...

meu chapa. ando de saco cheio de uma caralhada de coisas também. vontade de virar alguma planta escrota. ou dessosar dianteiros bovinos.


o meu mal humor é salutar. e, meio que numa sintonia, vejo que 'ustedes' também anda com os culhões meio cheios.

enfim. tristeza tua é tristeza minha. mas ainda assim, meio fodidos, damos uns bons textos pros babacas de riso fácil.

no fundo, no fundo, acho que eles tem medo.


inté e a postos

manoelsolaris disse...

lupeu meu irmão meu amigo um abraço,e bom poder saber que você ta porai.