15 julho, 2008


Três da manhã. Ela deve estar dormindo. Ela deve estar ligando pra minha mãe. Pra mãe dela. Ela deve estar assistindo o último filme da globo. Ela deve estar rasgando minhas camisas. Ela deve estar vasculhando minhas anotações. Ela deve estar arrumando as coisas dela pra ir embora. Ela... será que ela pegou uma faca da cozinha? Será que botou veneno no suco? Ela...
Três e quinze. Tenho que entrar. Chave sem barulho na fechadura. Sapatos tirados na perícia ninja das madrugadas. Pé ante pé. Um som estranho. Acima da música. Gemidos. Ela está com alguém. Não, é um filme. Ela está com alguém. Não, é a porra da música. Ela está...
Três e vinte. Porta do quarto só encostada. Abajur ligado. Penumbra. Vejo a bunda. Dela? De outra ela? De algum ele? O gemido é dela. É? Procuro pelo chão pistas que me digam o óbvio. Circulo devagar a cama. De olhos bem fechados. Ela balbucia palavras sem sentido. Pele arrepiada. Prazer. Muito prazer. Vou dos seus olhos pra sua boca. Entreaberta. Pele suada. Onde ta o cara? A mina? Peitos sacudindo. Mais um orgasmo. Procuro ver de onde emana tanto gozo.
Três e meia. Sua mão saciada solta seu amante. Olho com inveja pro cabo da escova de cabelo. Saio. Pé ante pé. Vou pra sala e ligo a tv. No vídeo ela deixa a pista, em batom vermelho: “enquanto você dorme, o mundo gira”.

6 comentários:

Ricardo Thadeu disse...

Que mulher escrota, velho!
Autoconhecimento às 3 da manhã?
heuehuehueheuhe

Massa.

lupeu lacerda disse...

e quem disse que mulher entende de relógio feito nóis?
um abraço mano.

Marcos Vinícius Leonel disse...

cara essa é a dialética que eu falo, pense como essa porra desse mundo gira.

vlw poeta

Carlos Rafael Dias disse...

Cutuquei o lobo com vara curta
E ele mostrou suas presas afiadas
Seus pelos eréteis
Suas pupilas iridescentes
Todas as suas armas
Em defesa da causa
E toda a sua alma
Beatificada

anjobaldio disse...

Muito bom cara. Grande abraço.

Anônimo disse...

Quando o amante é bom e a mulher tem tezão por ele, não importa a hora.
Ela só quer: que ele derrape pelas curvas do seu corpo.
Ela quer superar seus movimentos, virar o jogo, quer beber o que dele escorre pela pele e nunca esfriar sua febre.
E esse instinto de bicho vem acompanhado de uma grande ópera, gritos gemidos e muitos aissssssss.................
XERO MEU POETA.